Projeto Trilhas

Mapeamento e conservação das trilhas da região da Serra da Calçada

Localizada entre os municípios de Brumadinho e Nova Lima, a 20km de Belo Horizonte, a Serra da Calçada se estende por oito quilômetros e divide as bacias do Paraopeba e das Velhas, importantes mananciais que abastecem a Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A denominação calçada é atribuída a dois possíveis fatores. O primeiro deles, geológico, já que o solo é composto basicamente por óxidos de ferro hidratado e cimentado, como consequência de todos os processos que o local passou nos milhões de anos em que está lá. O outro motivo é histórico, já que vários trechos da serra foram calçados para facilitar o acesso às minerações e fazendas da região. A ocupação do local data do final do século 17.

A diversidade natural da Serra da Calçada também impressiona. Dois terços do total de espécies de flora ameaçadas de extinção em Minas Gerais sobrevivem na Serra da Calçada. A fauna também rica e diversificada. Tucanos, jaguatirica, onça parda, paca, cobra-coral e coelho estão entre as diversas espécies encontradas por aqui.

Por aqui é possível se deparar com alguns trechos ainda preservados do caminho da malha secundária da Estrada Real, construída no século 17, única via de conexão entre Vila Rica e os portos do Rio de Janeiro. Por ela passavam os produtos da exploração minerária que deixou vestígios, como o aqueduto, galerias e os mundéus (grandes tanques receptores), o que faz do lugar uma importante referência histórica.

É na Serra da Calçada que está instalado o Forte de Brumadinho, outra importante referência histórica. A construção, do século 18, em formato retangular, tem cerca de 2 mil m2. O forte tem paredes de cinco metros de altura e 1 metro de espessura, feitas de pedras. Com uma única entrada, o forte tem, em seu interior, outra construção, também em pedras, com janelas amplas. É ele o Geossítio da Serra da Calçada.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR AS TRILHAS MAPEADAS PELO PROJETO

Navegue também pelas serras

Promotoria

Apoio Técnico:

GGN

Apoiadores Financeiros:

CNPQ  Finep  Fapemig

Parceiros:

INCT Acqua  Codap  Cedecap

Uma realização:

Instituto Quadrilátero  Geopark Quadrilátero Ferrífero

Produção:

Orange Editorial

Curadoria Digital: Helio Martins

Textos: Thais Pacheco

Imagens: Bruno Senna, Helio Martins - Raw Filmes

Interpretação da paisagem: Doutora Jeanne Cristina Menezes Crespo

Ilustrações: Leandro Moraes - Estúdio Caraminholas

Música: Sergio Pererê

Coordenação Geral: Renato Ciminelli - Presidente do Instituto Quadrilátero / Geopark