PICO DO ITABIRITO

Um marco desde a pré-história

Observe em sua passagem pela Serra da Moeda esse importante marco na paisagem, o Pico do Itabirito.

Desde a pré-história, ele vem sido utilizado pelos diversos grupos humanos como referencial de localização, um a prova disso é que a maioria das cavernas utilizadas como habitação tem a sua vista apontada para o mesmo.

No ano de 1706 quando o piloto da Nau Nossa Senhora da Boa Viagem, Luiz de Figueiredo Monterroyo e o capitão-mor Francisco Homem Del Rey fundaram, em 1706, o Arraial de Nossa Senhora da Boa Viagem de Itaubira, hoje, município de Itabirito. O local era importante ponto de parada de viajantes e polo de fixação de exploradores, especialmente, por ter em suas terras um marco geográfico de suma importância na orientação de viajantes, o Pico do Itabirito. A função de ponto de referência, não é para menos. O pico tem 1.586 metros de altitude.

O que, talvez, Monterroyo e Del Rey ainda não soubessem quando chegaram ao local, é que o pico se originou de um monolito único na Terra, formado por um só bloco de hematita compacta. Isso faz dele uma reserva de aproximadamente 94 milhões de toneladas do minério. Justamente pelo solo rico em minerais, a característica da vegetação no Pico é a do cerrado.

Durante as décadas seguintes, a região do Pico do Itabirito teve ouro e minério explorados, história que ainda é contada por tradição oral e, também, na identificação de algumas estruturas antigas de empresas exploradoras, como conjuntos relacionados às funções de vigília, abastecimento, fornos e redes de escoamento.

No ano de 1989, depois de muita exploração na região, o Pico do Itabirito foi tombado, tornando-se patrimônio histórico natural do estado de Minas Gerais. Do alto do Pico é possível avisar a mina de Cata Branca, o Morro do Cruzeiro, os distritos de São Gonçalo do Bação e Acuruí, o Morro do Chapéu, a Serra da Santa e uma prolongada cadeia de montanhas.

O Pico do Itabirito tem tantas histórias para contar, testemunhou tantos acontecimentos humanos nos últimos 400 anos e sabe-se lá quantas reviravoltas geográficas nos últimos milênios, que mereceu, da prefeitura de sua cidade, o Dia do Pico do Itabirito - 15 de novembro - quando se homenageia o atrativo natural, símbolo do município de Itabirito.

Atualmente, o acesso ao local é perigoso devido ao tráfego de caminhões pesados das atividades de mineração e tem a visitação controlada pela empresa proprietária das terras onde ele se encontra.

Navegue também pelas serras

Promotoria

Apoio Técnico:

GGN

Apoiadores Financeiros:

CNPQ  Finep  Fapemig

Parceiros:

INCT Acqua  Codap  Cedecap

Uma realização:

Instituto Quadrilátero  Geopark Quadrilátero Ferrífero

Produção:

Orange Editorial

Curadoria Digital: Helio Martins

Textos: Thais Pacheco

Imagens: Bruno Senna, Helio Martins - Raw Filmes

Interpretação da paisagem: Doutora Jeanne Cristina Menezes Crespo

Ilustrações: Leandro Moraes - Estúdio Caraminholas

Música: Sergio Pererê

Coordenação Geral: Renato Ciminelli - Presidente do Instituto Quadrilátero / Geopark