ESPORTES: AVENTURE-SE NO GEOPARK

Esportes

O território do Quadrilátero é palco para qualquer modalidade de aventura, em terra, no ar, na água

O esporte de aventura, como qualquer outro esporte, faz bem para o corpo, relaxa a mente e libera hormônios de bem estar. A diferença, é que a prática se dá em ambientes, usualmente, mais hostis e exigem mais cuidados, técnica e preparo.

Não existe um perfil ou idade para a prática dessas modalidades, mas exige treino. Esportes radicais oferecem desafio e risco. Geram medo, mas ele pode ser controlado em forma de alerta e euforia, partindo do conhecimento que se tem dos movimentos a serem tomados, de forma planejada.

Sensações como boca seca, pupilas dilatadas, coração disparado, frio na barriga são compensados na conclusão do objetivo. A recompensa é o alívio, o prazer e a satisfação, o intenso prazer. Esse sim é o perfil de quem curte esses esportes: quem gosta dessas sensações.

Esportes de aventura no Geopark

De acordo com a ABETA - Associação Brasileira das Empresas de Turismo de Aventura, há 18 as modalidades esportivas consideradas de aventura. É possível praticar quase todas elas na região do Geopark Quadrilátero Ferrífero. Arvorismo, balonismo, trekking, cicloturismo, mountain bike, canoagem e outras práticas não incluídas na classificação de aventura, como alguns esportes aquáticos. Estão todos à disposição de qualquer um que tenha curiosidade, vontade ou prática. Confira alguns esportes e onde praticá-los.

Canyoning ou canionismo é a descida de cachoeiras através de uma corda, com a técnica do rapel. Rapel é uma prática esportiva vertical, em que o praticante desce paredões, vãos livres e edificações amarrado em cordas e que parte das técnicas do alpinismo. Exige técnica, segurança, equipamentos adequados e mais de um praticante, para que um possa dar suporte ao outro.

Essa é a visão técnica do esporte.

Partindo de uma visão mais poética, é mais uma das oportunidades de se conviver com a natureza, sentir, literalmente as sensações físicas dos locais e explorar os mais belos locais através do esporte e com uma dose significante de adrenalina. Há, na área do Geopark, diversas possibilidades e locais para a prática do rapel. Uma dela é a Cachoeira das Andorinhas, localizada em Ouro Preto, no Parque Natural Municipal das Andorinhas, onde está a Nascente do Rio das Velhas.

O local, protegido por ser uma APA - Área de proteção ambiental funciona 24 horas por dia, com entrada gratuita aos 557 hectares, com segurança e guias. Além da prática de esportes radicais, o local é um agradável convite às caminhadas e possui área de acampamento. A curiosidade fica por conta do nome: A cachoeira que dá nome ao parque está no interior de uma formação rochosa semelhante a uma gruta e é assim chamada por abrigar grande quantidade de andorinhas de coleira no verão.

Canyoning e Rapel no Geopark

Confira alguns pontos conhecidos pela prática de rapel e canionismo:

  • Canyoning em Rio Acima: Cachoeira Chica Dona
  • Canyoning Itabirito: Cachoeira Desconhecida
  • Rapel em Nova Lima: Torre Alta Vila (uma torre comercial localizada na divisa com Belo Horizonte)
  • Rapel em Ouro Branco: Serra do Ouro Branco

Escalada

A escalada, que também é sinônimo de montanhismo oferece diversas possibilidades e pode ser feita de diversas maneiras. Pode ser indoor, em uma parede artificial, outdoor, em montanhas, picos ou pedras - a chamada Boulder, que se dá em rochas bem próximas do chão, com alto grau de dificuldade e necessidade de esforço físico de explosão, como no video que você acaba de assistir. As vias (os caminhos que os praticantes encontram nas pedras) são nomeadas com seu nome seguido de V1, V2, V3, dependendo do seu nível de dificuldade. Essa que você viu é uma V13, um dos mais altos graus encontrados.

Se existe um lugar em que a geografia contribui bastante para a prática desse esporte, esse lugar é Minas Gerais.

Apesar de se apresentar como um grande centro urbano, a cidade de Belo Horizonte é um excelente ponto de partida para a prática desse esporte. Além das academias, na cidade, que oferecem paredes de escalada, a região metropolitana oferece várias opções.

Escalada no Geopark Quadrilátero Ferrífero

Confira alguns pontos para a prática do montanhismo:

  • Serra do Buieié - Lavras Novas
    O local oferecer opções de guias e visitas e prática em grupo.
  • Serra do Curral - Belo Horizonte
    Na área localizada dentro dos limites da cidade há cinco vias. Três no setor baixo, próximo ao Hospital Hilton Rocha e duas no setor de cima - logo na portaria do parque das Mangabeiras
  • Serra da Piedade - Caeté
    A Federação de montanhismo e escalada de Minas Gerais (FEMEMG) mo tou um mapa dos 17 pontos conhecidos para escalada na Serra da Piedade.

Verde Folhas - Casa Branca

Mais indicado para amadores e iniciantes, o Verde Folhas é um espaço com estrutura para prática de esportes radicais, acomodação e restaurante. Casa Branca está localizada no município de Brumadinho.

Voo Livre

Praticado em parapente (paglider) ou asa delta, decola-se de montanhas em correntes ascendentes de ar quente (térmicas), para se planar suavemente. É o homem consolidando o sonho de voar para ver o mundo de um lugar raro de se estar.

Em Minas Gerais é possível encontrar mais de 70 rampas de voo livre, algumas, palco de competições internacionais. As possibilidades são muitas. Ao decolar de Mariana, por exemplo, é possível sobrevoar o patrimônio cultural da humanidade, Ouro Preto. Partindo da Serra Moeda, próximo à Belo Horizonte, é possível sobrevoar grandes areas. Para se ter uma ideia, o recorde partindo da Serra da Moeda é de mais de 250kms de voo sem parar!

Voo livre no Geopark Quadrilátero Ferrífero

Anote dois endereços seguros e com escolas para praticar voo livre:

Rampa Serra da Moeda - Brumadinho

Acesso: Pela BR-040, 35 km de Belo Horizonte, após o trevo de Ouro Preto. Na BR é possível avistar o restaurante Topo do Mundo e as antenas de telefonia, onde se localiza a decolagem.

Melhor época: O ano todo.

Onde encontrar: Escola Serra da Moeda

COMECE

Para praticar as mais variadas modalidades de esportes radicais e de aventura, basta procurar um grupo especializado, guia profissional ou escolas de esportes. Basta procurar na sua cidade de interesse e nos centros de atendimento ao turista. Modalidades, como o parapente, têm custo mais alto por exigir equipamentos de ponta. Outros, como trekking (caminhada) pedem apenas um bom tênis.

Não se preocupe em se encaixar no grupo. O esporte tem, por natureza, a amizade e a solidariedade. Todos são benvindos e, cada grupo, sempre tem de todas as personalidades: o que vai na frente, liderando, o paciente experiente, que vai atrás de todos, caso alguém precise de ajuda, o didático, que sempre tem algo a ensinar. Coloque um sorriso no rosto, preste atenção nas dicas e divirta-se.

Navegue também pelas serras

Promotoria

Apoio Técnico:

GGN

Apoiadores Financeiros:

CNPQ  Finep  Fapemig

Parceiros:

INCT Acqua  Codap  Cedecap

Uma realização:

Instituto Quadrilátero  Geopark Quadrilátero Ferrífero

Produção:

Orange Editorial

Curadoria Digital: Helio Martins

Textos: Thais Pacheco

Imagens: Bruno Senna, Helio Martins - Raw Filmes

Interpretação da paisagem: Doutora Jeanne Cristina Menezes Crespo

Ilustrações: Leandro Moraes - Estúdio Caraminholas

Música: Sergio Pererê

Coordenação Geral: Renato Ciminelli - Presidente do Instituto Quadrilátero / Geopark