O CAMINHO DAS ARTES

  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes
  • O caminho das artes


Um movimento artístico e de proteção ambiental, formado por 10 empreendimentos e 70 profissionais

A arte imita a vida. Nela se inspira. E a vida se apresenta nas mais diversas formas na região de Nova Lima e Brumadinho. Na natureza e sua exuberância, na perfeita transição entre cerrado e mata atlântica, no contexto de patrimônios naturais, históricos e culturais e nas pessoas que ocupam esse local e vivem toda essa inspiração.

A noção desse patrimônio e pertencimento, a aproximação entre as pessoas e a preservação podem ser ainda mais reforçadas através da arte e, por isso, foi criado o Caminho dos Artes: um movimento artístico e de proteção ambiental, formado por 10 empreendimentos e 70 profissionais da região e entorno que apresentam espaços de dança e teatro, estúdios de música, galerias, produtoras culturais e restaurantes.

O movimento conta com três grupos de dança, dois grupos de teatro, uma galeria de arte, um espaço de arte e tecnologia, duas organizações ambientais e uma organização social de arte e educação, instalados na região que abriga o Parque Estadual do Rola Moça, a Estação Ecológica de Fechos e o Monumento Natural da Serra da Calçada. Atuando coletivamente, desde 2009, eles realizam projetos de formação com escolas, festivais internacionais, seminários residências e problematizam questões que envolvem a ocupação e convivência na cidade, construindo diálogos com os setores público, privado e a sociedade civil.

O objetivo do projeto, segundo seus organizadores, é ‘‘desenvolver o potencial artístico, cultural e ecológico do município de Nova Lima amplificando suas vocações, diversificando a economia da região em busca de um desenvolvimento que não esteja exclusivamente (buscar sinônimo) apoiado na atividade minerária extrativista ou na indústria. Trabalhando de maneira colaborativa em busca de um desenvolvimento harmônico que leve em conta toda a diversidade presente em seu território.’’

Também constam do projeto a futura sede do Grupo Corpo, o Teatro Municipal de Nova Lima, a Casa Fiat de Cultura , JA.CA (Cento de Arte Jardim Canadá), o Espaço Cultural da bailarina Dudude Hermann e Inhotim - Museu de Arte Contemporânea.

C.A.S.A.
Centro de Arte Suspensa Armatrux

  • O C.A.S.A. é um centro de formação, de diálogos e de múltiplas conexões, em permanente movimento, arquitetado para estar sempre aberto à comunidade, pronto para acolher novos experimentos nas áreas de artes cênicas, audiovisuais e música.
  • Construir um Centro de Artes localizado fora da região central de Belo Horizonte, descentralizando criação e atividades artísticas, foi a maneira que a Suspensa e o Armatrux encontraram para demostrar sua vocação artística e coletiva, sempre atenta às demandas criativas de um mundo cada vez mais globalizado em que a cultura está em todos os lugares.
     

Sede do Grupo de Dança 1º ATO

  • Há 27 anos o Grupo de Dança 1º Ato, dirigido por Suely Machado, realiza um trabalho em dança contemporânea, diverso e singular. Desde o início a participação ativa dos bailarinos no processo de criação, como co-autores dos espetáculos, traz um diferencial no resultado e conseqüentemente no desenvolvimento do processo criativo. Uma direção clara confere à estrutura uma linguagem que caracteriza o 1º Ato como um grupo que subverte padrões e conceitos sem perder suas origens. Passeia por temas polêmicos ao mesmo tempo em que brinca com nosso imaginário sendo humor e alegria molas mestras da maioria de seus espetáculos. Investe na interseção das artes, não se prende apenas aos palcos, mas contrabalança espaços privilegiados com a força caótica das ruas.

Sede do Grupo Atrás do Pano

  • Grupo criado em 1982. Paralelamente às montagens, o grupo desenvolve pesquisas em Arte e educação,com larga experiência no trabalho com crianças e adolescentes, a partir do resgate e desenvolvimento de jogos e brincadeiras. Envolvido com a criação e produção de eventos culturais , destaca-se pela inventividade como elabora ambientes teatrais e recreativos a partir de temas não convencionais. Ao colocar o teatro à disposição da informação e da comunicação, confere aos eventos um caráter educativo e cultural.






Lemos de Sá - Galeria de Arte

  • A Lemos de Sá Galeria de Arte tem, em seu espaço, um galpão de 500 metros quadrados para abrigar obras de grande porte, como as esculturas de Amilcar de Castro, artista que representa desde a sua fundação. Beatriz Lemos de Sá continua a comandar a produção cultural da Galeria, seguindo a mesma linha contemporânea. Sempre com o intuito de diversificar e enriquecer seu acervo com novos nomes do cenário artístico nacional, a Lemos de Sá ainda leva o trabalho dos artistas que representa para feiras no Brasil e exterior.

Quik Cia de Dança

  • A Quik Cia de Dança localiza-se no bairro Jardim Canadá em Nova Lima. Foi fundada em 2000 por Letícia Carneiro e Rodrigo Quik, bailarinos que atuaram no Grupo Corpo de 1984 a 1996, com ampla experiência profissional em dança contemporânea no Brasil e no exterior. Atualmente, a organização desenvolve três ações em rede: Quik Cia de Dança, na criação e produção artística; Quik Cidadania, na educação pela arte; e Quik Espaço Cultural, na formação de público

Bunker

  • O Estúdio Santa Rita é uma produtora audiovisual fundada em 2004 por dois artistas de áreas distintas: o músico e produtor Anderson Guerra e a atriz Paula Manata. Criado com objetivo de viabilizar a produção audiovisual experimental e atuar na capacitação de jovens e adolescentes por meio de oficinas, o Santa Rita já tem em seu currículo vários discos, documentários, prêmios e filmes educativos distribuídos em mais de duas mil escolas em todo o país. Com projetos intinerantes de capacitação para adolescentes, a equipe do estúdio percorreu os estados de São Paulo, Tocantins, Minas Gerais, Bahia, Pará e Piauí ministrando oficinas de produção em vídeo em comunidades socialmente vulneráveis. O Bunker é um project estúdio exclusivamente analógico com foco na produção de compactos, LP’s e trilhas sonoras. As gravações são feitas exclusivamente gravadores de rolo, microfones clássicos, eco de fita e reverbs plate e de mola.

Navegue também pelas serras

Promotoria

Apoio Técnico:

GGN

Apoiadores Financeiros:

CNPQ  Finep  Fapemig

Parceiros:

INCT Acqua  Codap  Cedecap

Uma realização:

Instituto Quadrilátero  Geopark Quadrilátero Ferrífero

Produção:

Orange Editorial

Curadoria Digital: Helio Martins

Textos: Thais Pacheco

Imagens: Bruno Senna, Helio Martins - Raw Filmes

Interpretação da paisagem: Doutora Jeanne Cristina Menezes Crespo

Ilustrações: Leandro Moraes - Estúdio Caraminholas

Música: Sergio Pererê

Coordenação Geral: Renato Ciminelli - Presidente do Instituto Quadrilátero / Geopark