Ensino e Pesquisa

Mostra Fotográfica de Estudantes da Comunidade de Pires - Congonhas

Geopark e INCT Ácqua realizam Oficina de Educação Ambiental na Escola Odorico Martinho da Silva, Pires em Congonhas MG

A Escola Sr. Odorico Martinho da Silva, localizada no Bairro Pires em Congonhas, MG, foi escolhida para realização da ação de Educação Ambiental, através da fotografia. A atividade foi realizada pelo Programa Geopark, através do Instituto Quadrilátero e do INCT Acqua e foi inserida no Programa Agenda 21 Escolar, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação do Município. O objetivo foi lançar um olhar através da fotografia, sobre as questões ambientais da Comunidade onde vivem.

A Escola atende em torno de 500 alunos, distribuidos educação infantil, ensino fundamental (1º ao 5º e do 6º ao 9º). Os alunos são residentes no Bairro Pires e nas comunidades rurais do Municipio. Na Primeira fase o projeto envolveu 252 alunos.

A Oficina de Fotografia foi realizada nos dias 17 e 18 de setembro de 2015 e o tema abordado foi o curso da água do Rio Santo Antônio, afluente do Rio Maranhão, que corta o Bairro Pires.  No primeiro dia o fotógrafo Mateus Baranowski ministrou a aula teórica,  levando os alunos a conhecer os princípios básicos de composição visual aplicados à fotografia, importância da fotogrfia como linguagem visual e artística, regra dos terços e a fotografia. No segundo dia a Assessora de Comunicação Social do INCT Ácqua, Índila Ribeiro,  realizou o trabalho de campo com os alunos, levando-os aplicar o conhecimento teórico recebido. Os alunos visitaram a nascente e fotografaram o ambiente. A Professora Raquel Rezende, refererência em Educação Ambiental da Escola, contextualizou a paisagem local.

O resultado do trabalho foi apresentado na I Mostra de Fotografia Escolar, realizada no dia 27 de novembro de 2015,  durante a formatura da Turma do Clubinho Ambiental da Escola, desenvolvido pela Polícia Ambiental.

Durante os trabalhos práticos, pode ser observado que os alunos  os alunos aplicaram a regra dos terços, se entenderam os conceitos de assimetria e simetria e de enquadramento, se fazem bom uso da luz disponível nos locais fotografados, como eles trabalham a noção de profundidade e como interpretam os trabalhos dos colegas e também puderam experimentar, através das lentes das Câmeras,  um olhar sobre as questões ambientais da Comunidade.